domingo, 22 de abril de 2018

                             Sociedade Musical Nova Aurora.
                                     Macaé RJ.

Cantora cabo-friense apresenta repertório autoral no Mart

21/04/2018
Canções autorais refinadas, com letras poéticas e cantadas por uma voz doce, ao mesmo tempo imponente, ao som das cordas do violão. Esses são os atributos da apresentação do álbum "Imensidão", da cantora, compositora e atriz cabo-friense Kéren-Hapuk, que acontece na quinta-feira (dia 26), às 19h30, no Museu de Arte Religiosa e Tradicional (Mart), em Cabo Frio. A programação é gratuita e aberta ao público.

SAIBA MAIS

Kéren se apresentou algumas vezes no Mart, uma delas foi quando fez uma performance músico-teatral com a companhia que participava. Agora ela está de volta ao museu com o show “Imensidão”, composto somente por canções autorais. A jovem é uma artista completa, que canta, toca, compõe letras inspiradoras, melodias e arranjos.

“Será a primeira vez que apresento um repertório autoral e sozinha neste lugar histórico. A expectativa é de grande felicidade por poder apresentar para as pessoas um repertório de músicas autorais, e podendo levar novos ares de arte para que as pessoas possam respirar”, contou ela, que já lançou o repertório “Imensidão” no Teatro Quintal, Espaço Usin4 e no Horto Municipal.

Aos 22 anos de idade, Kéren se considera uma “artista que busca representar as causas sociais, ao mesmo que busca os sentimentos bons que a música e a arte podem causar”. Para ela, a arte é vista muito além de um mercado: é um poder de transformação pessoal e social. Ela conta que começou a cantar na igreja, por volta dos 12 anos de idade, acompanhada pelo avô, que era tecladista. “Ele foi minha maior influência musical. Foi quem me ensinou os primeiros acordes no violão”, lembrou.
Além do avô, Kéren tem influência de músicos e musicistas como Badi Assad, Hermeto Pascoal, Karina Buhr, Maria Bethania, Aíla, Mulamba, entre outros. Também é fã assumida do som de Lady Gaga.
A cantora está no processo de construção e gravação do seu meu primeiro CD, com previsão de lançamento para ainda este ano. Para divulgar seu trabalho, ela lança vídeos cantando covers e músicas autorais nas redes sociais e em plataformas digitais. Recentemente disponibilizou no You Tube, Spotify e Itunes a composição “Se o Mar”, gravada em estúdio. A canção também está disponível no Facebook da cantora: “khapukarte”.
“Nas canções que componho e interpreto, busco aplicar o incomodismo sonoro, pois acredito que a música que escutamos hoje corre dentro de um quadrado sem ter pra onde fugir, e todas repetem fórmulas que já conhecemos e estamos acostumados a ouvir há séculos, por gerações e gerações. Então acho importante apresentar uma música que seja artística e que tenha o potencial de levar as pessoas pro lugar incomum, e também a sentir emoções jamais sentidas”, explicou.
                      
Outra paixão da jovem é o teatro. Ela atuou como atriz no Oficena, curso livre de teatro oferecido pela Prefeitura de Cabo Frio no Teatro Municipal, e em outros grupos teatrais. Atualmente, Kéren usa as influências das artes cênicas para interpretar suas canções. “Minhas músicas contém características dramáticas, e no meu show recito poemas enquanto toco instrumento. O teatro está presente na minha produção musical”, contou.  
Além da música e do teatro, Kéren tem formação pedagógica e licenciatura em Letras, conhecimentos pedagógicos e linguísticos que são aplicados na carreira musical. A artista é uma lutadora pelas causas feministas. “O mundo da música, principalmente nos meio instrumental, é extremamente machista. Eu preciso fazer o meu som. Meu som de mulher, de transformação. É preciso dar voz às mulheres em todas as esferas sociais. E minha voz está também no instrumento que toco. Acredito que não houve ainda uma mulher na cidade de Cabo Frio e na Região dos Lagos que tenha lançado um repertório autoral, tocando e cantando suas próprias músicas. É importante quebrar este estigma e representar as mulheres musicistas”, destacou.
Serviço:
Lançamento do álbum "Imensidão" da cantora Kéren-Hapuk
Data: 26 de abril
Local: Museu de Arte Religiosa e Tradicional de Cabo Frio (em frente ao Largo de São Benedito)
Horário: 19h30
Entrada franca
                                                   Tarsila do Amaral- Pintora.

sábado, 21 de abril de 2018

Moacyrzão será palco do Campeonato Brasileiro Série D

2018-04-21 13:46:00 - Jornalista: Equipe Secom
Compartilhe:  
  •  
  •  
Foto aérea do estádio.
Foto: Arquivo Secom
Estádio recebe a primeira partida da competição na segunda, às 15h

Nesta segunda-feira (23), às 15h, o Americano de Campos vem a Macaé enfrentar o Novorizontino-SP, no Estádio Cláudio Moacyr de Azevedo. O Moacyrzão será palco do Campeonato Brasileiro da Série D e está sendo muito elogiado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pela conservação da estrutura e do gramado, que recebe cuidado especial.


Neste sábado (21) será dada a largada do Campeonato Brasileiro Série D para mais uma temporada de disputa e fortes emoções no torneio, que é a porta de entrada para um lugar na elite do futebol brasileiro. São 68 equipes, quatro vagas de acesso à Série C e apenas um troféu para coroar a campanha do campeão.

O time do Macaé está na competição e estreia, neste domingo (22), às 16h, contra o Itumbiara, no Estádio Municipal Juscelino Kubitschek de Oliveira (Goiás), casa do adversário. No próximo sábado (28), o Macaé entra em campo no Moacyrzão, às 15h, contra o Espírito Santo.

As partidas que acontecerão no estádio já se encontram no site oficial da CBF.

Ícone arquitetônico de Campos é tema de filme e debate promovido por estudantes de Arquitetura

Mercado Municipal

Documentário produzido por estudantes de Arquitetura e Urbanismo do IFF vai ser exibido no dia 24 de abril.
por Antonio BarrosPublicado18/04/2018 19h17,Última modificação18/04/2018 19h27
Documentário e debate tem produção de estudantes da 13ª turma de Arquitetura e Urbanismo.
Documentário e debate tem produção de estudantes da 13ª turma de Arquitetura e Urbanismo.
Quando a professora Rosane Rebeca propôs que se pesquisasse sobre o histórico prédio não se imaginou que a atividade, da disciplina Patrimônio Histórico Cultural, fosse tão longe. Pois foi e irá ainda mais, vez que o trabalho acaba de ser inscrito em um festival internacional de patrimônio. No dia 24 de abril, quando o Campus Campos Centro iniciará o calendário letivo de 2018 - em função da última greve dos servidores - haverá esse belo programa para às 19h30min, no Auditório Miguel Ramalho. 
"Inicialmente seria um trabalho básico para a disciplina, mas a gente se empolgou" revela Mário Ribeiro Neto, um dos quatro alunos envolvidos na produção e no evento. Após a exibição do documentário de 35 minutos haverá um debate conduzido pelos estudantes e que  poderá contar a presença de alguns dos protagonistas do filme, trabalhadores do Mercado, devidamente convidados pelo quarteto. 
O curioso é que os alunos não têm nenhuma experiência com atividades como jornalismo, cinema, ou produção de vídeo. Da mesma forma, até então, o tema da pesquisa e posteriormente produção documental, era conhecido apenas com um olhar de fora. 
- Eu, particularmente, sempre gostei, desde criança, de pesquisar sobre patrimônio histórico de Campos e arquitetura da cidade. Então já sabia da importância do Mercado e já tinha uma visão crítica sobre aquele entorno que estava escondendo a beleza dele. Cheguei até a falar a respeito em uma rede social minha. As irmãs Poema e Carina D'Alessandri Muylaert surpreenderam-se com a diversidade de opiniões a respeito do tema. Elas surgem com força no documentário e tendem à polêmica. "Era para ter oito minutos o trabalho e acabou aparecendo muito mais gente", comenta Carina. O chamado material bruto resultou em mais de quatro horas de gravação.
O fotógrafo e professor do Curso  de Design Gráfico do campus, Leonardo Vasconcelos, a historiadora Silvia Paes, a professora e pesquisadora da UENF, Simone Teixeira e o arquiteto e professor Cláudio Valadares são alguns dos estudiosos da história e do patrimônio local que comparecem com suas opiniões. Feirantes e comerciantes que trabalham no interior do Mercado convidam o público, com suas falas, a conhecer de perto esse rico patrimônio cultural do interior do estado do Rio de Janeiro.   

Enfermeiros são qualificados em curso de Saúde da Família

2018-04-20 10:52:00 - Jornalista: Elis Regina Nuffer
Compartilhe:  
  •  
  •  
pessoas dentro de uma sala sentadas
Foto: Divulgação
Atualização atinge área que é fundamental de atendimento à população
A prefeitura, em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ-Macaé), iniciou o curso de Atualização em Saúde da Família para Enfermeiros da rede pública do município, nesta semana, na Cidade Universitária. O objetivo é promover o aperfeiçoamento e a valorização desses trabalhadores e aumentar a eficácia das ações de promoção à saúde da população. As aulas acontecerão sempre de manhã e à tarde e, no total, serão ministradas 120 horas de aulas até novembro.
O município entende o papel do enfermeiro na Estratégia de Saúde da Família como fundamental. Ele é agente intermediário da unidade de saúde, o domicílio e a família, sendo também multiplicador das melhorias para a qualidade de vida dos cidadãos, o que fez parte dos discursos de abertura do curso. A parceria com a universidade também foi destacada como importante para a realização do curso porque cede, voluntariamente, os professores de Enfermagem e Obstetrícia do campus na Cidade Universitária, que aplicam a parte teórico-científica do curso de atualização.

Os enfermeiros compartilharão experiências, identificando as fragilidades e as potencialidades que configuram a rede de atenção básica à saúde, e promoverão a reflexão diante do cenário que a nova Política Nacional de Atenção Básica apresenta. Essas e outras diretrizes do curso foram passadas pela fonoaudióloga, coordenadora do Programa Saúde na Escola, Kelly Pires Coura Aguiar.

O curso é realizado pelas secretarias municipais de Educação, por meio da Adjunta de Ensino Superior, e a Saúde, através da Adjunta de Atenção Básica. No final, os profissionais que tiverem 75% de presença receberão certificado da Superintendência Acadêmica da Ensino Superior que entra com a sua experiência no planejamento e organização do curso, como tem feito em parceria com vários órgãos da prefeitura, além de ceder o espaço.

Os enfermeiros passarão por uma avaliação escrita sobre o que aprenderam no curso. A proposta, seus docentes e o conteúdo a ser apresentado foram construídos, de forma colaborativa por uma equipe composta de: Kelly; a professora da UFRJ, Raquel Silva de Paiva; Miriam Benjamin, da Ensino Superior; Luiz Carlos Braga Edmundo e Luciano Ferreira Fernandes da Secretaria Adjunta de Atenção Básica. O secretário de Ensino Superior, Márcio Magini, fez a abertura do curso falando da importância do ensino-aprendizagem na vida de todos.

Cronograma – São oito horas de aulas por dia, das 8h às 12h (manhã) e das 13h às 17h (tarde). As próximas datas são: maio, dias 8 e 22; junho, 12 e 19; julho, 03, 17 e 31; agosto, 14 e 28; setembro, 11 e 25; outubro, 9 e 23; e novembro, 6.

A Cidade Universitária está localizada à Rua Aloísio da Silva Gomes, 50, Bairro Granja dos Cavaleiros.

Polo Moda Praia fortalece economia de Cabo Frio

20/04/2018
O setor moda praia de Cabo Frio tem fortalecido o título de Polo do Estado do Rio de Janeiro e impulsionado a indústria e o comércio da cidade. O investimento neste setor, com parceria da iniciativa público-privada, registra frutos que influenciam na economia. De acordo com o Sebrae, o Polo registrou um aumento de receita de 26,7% na linha praia, nos anos de 2014 e 2016, contra 11,1% do realizado pela média das confecções no país. Os dados são do Estudo da Competitividade da Moda Praia na Região de Cabo Frio produzido pelo Instituto de Estudos e Marketing Industrial sob encomenda do Sebrae/RJ.

SAIBA MAIS:
Exemplos de iniciativas que visam o fortalecimento do Polo não faltam. O Veste Rio, por exemplo, evento que aconteceu no Pier Mauá, Rio de Janeiro, entre os dias 11 e 15 de abril, teve a participação da loja Pitanga, da Gamboa. Através de um edital de moda da Firjan, ela foi selecionada entre 10 empresas para participar do evento que reuniu as tendências da Primavera-Verão 2018/2019.

“Estar na Veste Rio, que é um grande evento de moda, com a presença de grandes marcas, e levar a Pitanga representando a Moda Praia de Cabo Frio, da Rua dos Biquínis, foi um orgulho.Tivemos muitos contatos produtivos, além da visibilidade gerada para a Rua. Não podemos deixar de agradecer a toda equipe da Firjan pela oportunidade ”, declarou a empresária Cláudia Guimarães Rosa, proprietária da loja.

O presidente da Associação da Rua dos Biquínis, Armando Braga, ressaltou a importância da participação da Pitanga na Veste Rio. “É importante estarmos representados por uma marca local porque isso fortalece sempre o nosso Polo Moda Praia”.

Com 120 lojas e sendo responsável pela geração de 12.500 a 15 mil empregos na cidade, a Rua dos Biquínis, através da Associação local, busca o constante aperfeiçoamento dos empresários. Em maio, por exemplo, eles participam do “Safari de Santa Catarina”, onde um grupo de 20 empresários locais fará visitas técnicas a lojas do segundo maior polo têxtil do país.